Pedro Moreira Dias de regresso à RADAR

Pedro Moreira Dias de regresso à RADAR

16
895
0
Segunda-feira, 28 Fevereiro 2022
Notícias

A partir desta Segunda 28 de Fevereiro, a RADAR volta a contar com a voz do Pedro Moreira Dias, entre as 16:00 e as 20:00 — um regresso a casa para ouvir à hora do regresso a casa, sempre nos 97.8 e em radarlisboa.fm.

Pedro Moreira Dias sempre foi um rapaz esquisito. Das roupas largas ao cabelo multi color, o jovem de Queluz parecia nunca se enquadrar em lado algum, ao mesmo tempo que parecia fazer parte de todo o lugar. Gostava de metal, de rock, de hard rock, de hardcore, de nu-metal, de rap, de electro, de electrónica, de dance music, no fundo gostava de música, ponto final.

Estudou Ciências da Comunicação na UAL e foi lá que encontrou o bichinho da rádio e outros bichinhos que tinham a mesma vontade do que ele: partilhar música, apresentar uma alternativa.

E isso foi conseguido com o programa Universidade Radar, um protocolo entre a Universidade Autónoma de Lisboa e a Radar onde, de 2ª a 6ª feira, ele, ao lado de Tiago Crispim e de Marta Silva, davam conta do espírito académico com a música da Radar.

Foi essa experiência que lhe abriu as portas para estagiar na sua rádio de eleição, primeiro como jornalista de informação e depois como dignitário da “Agência Lusa”, a rubrica de música portuguesa na Radar, para além de realizar a “Hora do Bolo” com os radáricos anónimos e ainda o “Bairro do Amor” com a nata dos singersongwriters.

Foram 10 anos a promover música mais alternativa, mais independente, papel fulcral na divulgação da música nacional, com especial enfoque no chamado boom da nova música portuguesa. 10 anos onde teve a oportunidade de cobrir o Festival Radar em 2006 com nomes como Yo La Tengo, Cat Power, Lisa Germano ou Tindersticks, de varrer o mítico festival South by Southwest, no Texas, em 2008 e escalfar os pés a correr quilómetros para ver 56 concertos em 4 dias e a rir às gargalhadas ao lado do nosso querido Zé Pedro dos Xutos Pontapés. Foram 10 anos com lendas da música e da rádio, culminado com a partilha e o carinho do Mestre António Sérgio e das longas conversas sobre discos e cães.

A magia da rádio é a união dessa imensa minoria que um dia julgámos não fazer parte mas que faz parte da nossa essência.

Depois de 10 anos na Radar foi tempo de mudar de ares e passar 7 anos na Vodafone FM, embarcando num projecto com foco muito grande nos festivais da marca e seus derivados, desde o Milhões de Festa, onde se estreou, passando pelo Vodafone Paredes de Coura, o Vodafone Mexefest ou até pelo Rock In Rio. Com a mudança no paradigma da Vodafone FM, foi tempo de dar um salto de fé. Acreditando que a sua aventura na música alternativa não tinha chegado ao fim, saiu dessa rádio e “alinhou os chakras”.

Com a celebração dos 20 anos da Radar, havia quase que uma conspiração cósmica para o jovem rapaz de Queluz, desenquadrado, alternativo, regressar à sua casa de partida, à sua verdadeira casa e começar de novo.

Comments are closed.