Escritores contra o racismo, xenofobia e populismo

Escritores contra o racismo, xenofobia e populismo

2
462
0
Quarta-feira, 19 Agosto 2020
Notícias

“Quem adormece em democracia acorda em ditadura”: Um conjunto de quase 200 escritores de língua portuguesa exigiu que sejam assumidos compromissos políticos para impedir uma “escalada” do populismo, da violência e da xenofobia, e apelou aos agentes democráticos para que contrariem estas ameaças ressurgentes.

Numa carta aberta, assinada por 187 escritores lusófonos, que vão do brasileiro Chico Buarque às portuguesas Hélia Correia ou Lídia Jorge passando pelo moçambicano Mia Couto, os signatários defendem que não se pode olhar para o lado sob pena de se emudecer e, por isso, comprometem-se a “jamais participar em eventos, conferências e/ou festivais conotados – seja de que maneira for – com ideias que colidam com os princípios da tolerância e da dignidade humana”.

A carta pode ser lida na íntegra neste link.

share

Comments are closed.